COMO PRESERVAR A FERTILIDADE

Dicas fundamentais de hábitos para futuras mamães que podem ajudar a mulher a preservar a sua fertilidade.

Por Fabiana Andrade/Terra.com.br

1. Afaste-se dos cigarros

O tabaco provoca o envelhecimento de todas as células do organismo, inclusive os óvulos. Além disso, a fumadora tem alterada a qualidade de seu endométrio, a parede que cobre o útero e abriga o embrião fecundado. Com isso, a implantação do feto pode não acontecer.

2. Evite bebida alcoólica

Não há “dose segura” de álcool. E essa substância em excesso pode prejudicar o controle ovulatório da mulher, o que atrapalha a fertilidade.

3. Pratique atividades físicas

Os exercícios físicos ajudam na manutenção da boa forma, fator que é importante para o funcionamento de todo o organismo, inclusive para a fertilidade. Mulheres obesas podem enfrentar problemas com o ciclo ovulatório.

4. Alimente-se correta e saudavelmente

Assim como no caso das atividades físicas, o corpo depende de uma boa dieta alimentar para manter-se dentro do peso ideal. Comer bem e praticar exercícios são os segredos da boa forma e arma contra a obesidade que, além de outras complicações, pode prejudicar o ciclo ovulatório e a fertilidade.

5. Faça acupunctura

A prática traz bem-estar e qualidade de vida, dois fatores muito importantes para a manutenção de todo o organismo, inclusive das células da fertilidade, os óvulos.

6. Coma soja e alimentos ricos em vitaminas C e E

A soja é rica em uma substância que funciona como hormona feminina no organismo (o estrogénio) e esse fator pode auxiliar na manutenção da fertilidade.

As vitaminas C e E ajudam a preservar a qualidade das células do corpo, inclusive os óvulos.

7. Afaste-se dos anabolizantes

Os anabolizantes são nocivos para a saúde e para o funcionamento do corpo, inclusive no que se refere à fertilidade.

Estes produtos introduzem hormonas masculinos no corpo de uma mulher, o que pode causar um desequilíbrio que afeta até a ovulação

8. Faça visitas periódicas ao ginecologista

Manter a saúde sexual e reprodutora em dia é importante para a preservação da fertilidade da mulher. Nas visitas periódicas ao ginecologista a mulher saberá se está tudo bem com seu aparelho reprodutor.

9. Use preservativo e proteja-se das DSTs

As doenças sexualmente transmissíveis são um veneno para a fertilidade humana. Portanto, o ideal é utilizar o preservativo que protege tanto o homem, quanto mulher. No caso das mulheres, uma DST pode comprometer as trompas de falópio, o canal que serve de encontro para o óvulo e o espermatozóide.

10. Faça terapia

Conheça-se bem, seja feliz, “limpe” os ruídos negativos que atrapalham a sua auto-estima e auto confiança.

11. Pratique Mindfulness

Aprenda a eliminar a ansiedade, a viver no presente, a estar bem consigo mesma.

DIFERENÇA ENTRE PSIQUIATRA, PSICÓLOGO, PSICANALISTA, TERAPEUTA E TERAPIA

Ainda há muita dúvida a respeito de como atuam estes profissionais

Por KARINA ROMERA DE CARVALHO, Terapeuta Transpessoal, credenciada pela ABRATH.

PSIQUIATRA é o médico. Formado em medicina, com especialização em psiquiatria. É ele quem faz o diagnóstico do paciente e prescreve a medicação se necessário.

PSICÓLOGO é o terapeuta formado na faculdade no curso de psicologia. Na terapia ele vai ajudar a analisar principalmente de acordo com o consciente do paciente.

PSICANALISTA é o terapeuta que fez curso de psicanálise. A base de estudo é feita através das teorias de Sigmund Freud (1856 – 1939), Jacques Lacan (1901 – 1981), Carl Yung (1875 – 1961),… Na terapia ele vai ajudar a analisar principalmente de acordo com o inconsciente do paciente.

Existem também os terapeutas holísticos. Algumas técnicas utilizadas são: transpessoal, do-in, shiatsu, yoga, acupuntura, tai-chi-chuan, florais, reiki, massagem bioenergética, entre outras.A terapia realizada em consultório apoia o paciente a buscar seu autoconhecimento, entender muitas situações que sozinho não consegue, a entender melhor as pessoas ao redor, analisar a vida e os acontecimentos sob outros pontos de vista. Também pode investigar sua vida desde a infância e consequentemente ajudar a entender muitas reações, a agir de forma diferente, aceitar o que parece inaceitável, amenizar, enfrentar e até tratar medos, fobias, culpas, traumas, transtornos de ansiedade, doenças como depressão e muitos outros.